80 ANOS EM MEMÓRIAS: ELOÍSA NOVELLI

Difícil falar de uma Instituição que tanto se admira e ama sem parecer piegas ou puxa saco. Mas essa é a verdade.

Desde o primeiro dia de exercício, 21/6/1990, amo o TRT-2 e minhas respectivas lotações e cargos, claro, sempre temos as preferidas, mas sempre gostei de todas.

Passei por quase todos os processos de evolução e modernização do TRT-2, da máquina de escrever manual, da Junta de Conciliação e Julgamento, dos juízes classistas, até o processo digital – PJe. Esse, quando de sua implantação, chorei de medo. Medo de não conseguir aprender a trabalhar sem olhar ou tocar no papel, medo de ser deixada para trás pelos servidores mais novos, que têm muito mais afinidade com o eletrônico, o virtual, medo de não saber exercer a função de tantos anos carregando processos de lá pra cá, abrindo gavetas de arquivos de ferro,  medo do invisível, pois era assim que eu via o PJe. Como olhar um processo sem tocá-lo? Mas o amor pelo que faço, e ainda hoje é assim, me levou a buscar forças e neurônios para o aprendizado junto ao PJe, e hoje até o acho bem legal…

No TRT-2 passei a maior parte da minha vida, iniciei jovem, aos 24 anos, cheia de sonhos, expectativas, me casei, tive minha primeira filha, me separei, casei novamente, tive meu segundo filho, separei novamente, kkk, mas a pedra sólida da minha vida, o TRT-2, essa sempre esteve intacta. Sem essa carreira que construí nada do que sou ou tenho hoje seria possível.

A servidora Eloísa Novelli, em registro do início da década de 1990: entre a máquina datilográfica e o computador. Foto: fundo Eloísa Novelli / acervo TRT-2.

Sempre trabalhei muito, pois na JT se trabalha muito, sim. Mas confesso que quando paro para pensar que se não fosse a mudança da Lei em 2019, hoje eu estaria aposentada, me pergunto o que eu estaria fazendo?

O tempo passou rápido, este ano minha filha se casa e meu caçula está cursando o segundo ano de uma Universidade Federal – Engenharia Química.

Quando olho para trás, sinto saudade das pessoas que conheci, dos amigos que já se foram, dos lugares que passei, das situações que vivi, e sinto uma saudade imensa de tudo, mas ainda prefiro olhar para frente e ter orgulho de onde cheguei e do que conquistei até hoje graças ao meu esforço e ao TRT-2.

Eloísa Novelli ao lado da mãe, Egle, e dos filhos, Guilherme e Luísa. Foto: fundo Eloísa Novelli / acervo TRT-2.

Nesses quase 31 anos não me lembro de ter deixado lembranças ruins por onde passei, pelo contrário, os contatos e colegas antigos sempre me renderam bons papos e ótimas oportunidades, isso até hoje. 

O que mais se espera quando se chega aos trinta e poucos anos de trabalho é a tão sonhada aposentadoria e a minha novamente está chegando, 25/2/2023, mas digo que não penso nisso com grande euforia, pelo menos por enquanto, apesar de saber que tenho coisas novas para desvendar, lugares para ir, etc. Ainda  há novos servidores que merecem ter essa experiência que vivo até hoje, então, se não sairmos, isso não será possível.

O TRT-2 para mim é família, é parceiro, é provedor, é amor.

Quando tenho que falar mal, reclamar, brigar, o faço, mas só eu posso, assim como fazemos com nossos pais, irmãos e primos. Não admito que falem mal de uma Instituição que tanto admiro e que sei o quanto lutamos para mantê-la firme e a pleno vapor.  

Em resumo, “nem tanto” kkk,  chego à conclusão de que fui e sou muito feliz aqui, porque trabalhar no mesmo lugar por mais de 30 anos  e ainda gostar muito de tudo isso, não é para qualquer um.

Agradeço a oportunidade de poder contar “um pouco” da minha história nessa E. Casa.

Obrigada à todos que, de uma forma ou de outra, participaram da minha vida, tenho um carinho enorme por todos.


Eloisa Novelli é servidora do TRT-2 desde 1990. Atuou na 1ª Junta de Conciliação e Julgamento de São Bernardo do Campo, e depois nas Varas de São Bernardo (4ª, 1ª e 6ª), Arujá e Santo André (3ª), onde está lotada atualmente. Já quase se aposentou, mas a mudança da legislação fez com que o momento fosse adiado para 2023. Há 31 anos ama o que faz.


Este texto foi publicado no contexto da campanha “80 anos em Memórias”, que integrou as atividades em comemoração aos 80 anos de instalação da Justiça do Trabalho da 2ª Região, realizadas pelo Centro de Memória do TRT-2 no ano de 2021. Mais contribuições de servidores, servidoras, magistrados e magistradas do TRT-2 (da ativa e aposentados) podem ser lidas aqui.

Memórias Trabalhistas é uma página criada pelo Centro de Memória do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, setor responsável pela pesquisa e divulgação da história do TRT-2. Neste espaço, é possível encontrar artigos, histórias e curiosidades sobre o TRT-2, maior tribunal trabalhista do país.

Acesse também o Centro de Memória Virtual e conheça nosso acervo histórico, disponível para consulta e pesquisa.


Leia também



Publicado por memoriatrt2

Aqui neste perfil, você encontra os textos produzidos por colegas que contribuem para a produção de conteúdo dentro do Centro de Memória do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, setor que surgiu no segundo semestre de 2017, com o objetivo de pesquisar e divulgar a memória institucional do TRT-2.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: