Crie um site como este com o WordPress.com
Comece agora

UMA SERVIDORA EXEMPLAR

Maria Antônia Savi foi servidora do TRT-2 de 1962 a 1980. Atuou na junta de conciliação de Santo André e na 7ª junta de conciliação e julgamento.

BENEDICTA SAVI: UMA VIDA CHEIA DE ATITUDES

Benedicta Savi foi servidora do TRT-2 entre 1963 e 1989. Atuou na Junta de Conciliação e Julgamento de Santo André e na Biblioteca do TRT-2, até ser demitida por abandono de emprego, após seu exílio. Perseguida pelo Regime Militar, conseguiu retornar ao Brasil apenas em 1978. Foi reintegrada em 1989, quando se aposentou.

Publicidade

UM GRANDE CONTADOR DE CAUSOS

Luiz Antônio de Toledo Leite foi servidor do TRT-2 entre 1957 e 1990. Atuou nas Juntas de Conciliação e Julgamento de Campinas e Santos, além da 22ª de São Paulo.

UM GUERREIRO CHAMADO FALCÃO

Luiz da Silva Falcão foi servidor do TRT-2 entre 1982 e 2019. Ele é o primeiro entrevistado do projeto “Memórias Narradas”, do Centro de Memória do TRT-2.

MEMÓRIAS NARRADAS (POR QUEM PARTICIPOU DA HISTÓRIA DO TRT-2)

A partir do mês de novembro, o Centro de Memória do TRT-2 começa a disponibilizar o projeto “Memórias Narradas”, série de entrevistas realizadas ao longo do ano de 2019 com servidores e magistrados aposentados, nas quais eles contam suas trajetórias de vida dentro da instituição, relembrando alguns de seus mais marcantes momentos no TRT-2.

PIONEIRAS DA JUSTIÇA DO TRABALHO NO TRT-2

Criado em 1/5/1941, como Conselho Regional do Trabalho da 2ª Região, ainda vinculado ao Ministério do Trabalho, o TRT-2 foi palco de verdadeiras mulheres pioneiras da Justiça do Trabalho. Confira a história de algumas delas.

UMA MULHER QUE RESPIRAVA JUSTIÇA DO TRABALHO – DENTRO E FORA DE CASA

Vânia Paranhos é desembargadora aposentada do TRT-2 e filha de Rio Branco Paranhos, um dos precursores da advocacia do país.

A 1ª JUNTA DE CONCILIAÇÃO DE SÃO PAULO

A 1ª Junta de Conciliação e Julgamento da Capital foi inaugurada em 1º de maio de 1941.