QUANDO OS FINS JUSTIFICAM OS MEIOS

Normalmente, em órgãos que possuem sua atividade-fim tão bem definida, como aqueles ligados ao Judiciário, é comum que todo e qualquer setor que não esteja ligado diretamente ao exercício dessa atividade, seja alocado em função dela, ou seja, considerado “atividade-meio”. Tais setores são fundamentais para o funcionamento da instituição e para sua plena prestação jurisdicional.

QUEM FAZ A MEMÓRIA É VOCÊ

Aproveitando que estamos neste momento de isolamento em nossas casas, que tal pegar um tempinho que tiver, no meio de todos os afazeres, e procurar uma foto que tenha marcado a sua trajetória dentro do TRT-2?

PELA MEMÓRIA DO PODER JUDICIÁRIO

A partir de 2020, os órgãos do Poder Judiciário nacional têm uma data especial – e única – para celebrarem suas memórias. Trata-se do dia 10 de maio, data instituída, por meio da Resolução nº 316 de 22 de abril de 2020, do Conselho Nacional de Justiça, como o Dia da Memória do Poder Judiciário.

UM GRANDE CONTADOR DE CAUSOS

Luiz Antônio de Toledo Leite foi servidor do TRT-2 entre 1957 e 1990. Atuou nas Juntas de Conciliação e Julgamento de Campinas e Santos, além da 22ª de São Paulo.

UM GUERREIRO CHAMADO FALCÃO

Luiz da Silva Falcão foi servidor do TRT-2 entre 1982 e 2019. Ele é o primeiro entrevistado do projeto “Memórias Narradas”, do Centro de Memória do TRT-2.

MEMÓRIAS NARRADAS (POR QUEM PARTICIPOU DA HISTÓRIA DO TRT-2)

A partir do mês de novembro, o Centro de Memória do TRT-2 começa a disponibilizar o projeto “Memórias Narradas”, série de entrevistas realizadas ao longo do ano de 2019 com servidores e magistrados aposentados, nas quais eles contam suas trajetórias de vida dentro da instituição, relembrando alguns de seus mais marcantes momentos no TRT-2.

A MEMÓRIA DA JT EM SÃO PAULO

Entre os dias 23 e 24 de maio, o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região recebe mais uma edição do Fórum Nacional Permanente em Defesa da Memória da Justiça do Trabalho – Memojutra.

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora